A escola foi um inferno

Olá pessoas, como vocês estão?

Algum de vocês teve uma péssima experiência na escola? Especificamente no Ensino Médio?
Se sim, você provavelmente vai entender do que irei relatar. Se não, vamos dizer que você é um privilegiado sim.

Photo by Feliphe Schiarolli on Unsplash

Eu mudei de cidade no momento em que eu estava para entrar no Ensino Médio, portanto por ser uma cidade maior e a escola ter o curso técnico integrado, a minha expectativa de que seria uma ótima experiência estava lá nas alturas, pois bem, pelo título você já entendeu que eu não poderia estar mais equivocado.

Assim que eu entrei na escola, eu senti que algo estava errado, praticamente era a minha intuição informando que algo estava muito fora do normal naquele ambiente, que ele não parecia ser o que eu realmente esperava. O primeiro dia de aula era notável que havia muita mais aluno do que a escola conseguiria comportar, fora que as salas de aulas estavam todas destruídas, os quadros quebrados, a parede da sala em que eu estudava estava com barro até o teto, parecia até que alguém tinha cagado ali e jogado na parede só para ver como era, mas ressalto que era somente barro.

Dentro da sala tinha tanto pó que parecia que alguém tinha construído aquela sala no dia anterior e esquecido de chamar a equipe da limpeza para tirar aquele acúmulo de cimento e areia. O ar condicionado existia, mas ele estava ali apenas como um souvenir, ele não funcionava assim como em várias escolas públicas desse país. Preciso pontuar também que não tinha uma biblioteca?

Fora toda essa falta de estrutura que me fez perceber que eu na verdade parecia estar numa furada, o que mais me pegava era os alunos, eu não conseguia conviver com eles, pois adolescente são idiotas, bem, a minha sala de aula estava cheia deles. Eram muitas aulas em que eu não conseguia me enturmar com ninguém, era difícil ouvir alguns professores devido a bagunça e fazer trabalho em grupo era um desânimo total, era sempre eu que precisava levar todo mundo nas costas, pois ninguém tinha responsabilidade com nada, ok, alguns tinham, mas geralmente não estavam na minha equipe.

Nessa mesma época eu comecei a me entender como um garoto gay, mas o tanto de homofobia que havia naquele colégio me fez internalizar isso e guardar dentro de mim, eu sempre ficava quieto e as conversas com os outros colegas parecia não render, sei lá, eu não conseguia criar conectividade com eles, pois os nossos assuntos eram diferentes. Enquanto todo mundo estava saindo para festas, fazendo loucuras e falando animadamente sobre o seu fim de semana, eu estava trancado dentro de casa sem amigos, com medo de descobrirem sobre a minha orientação, tentando entender por que aquilo tinha acontecido comigo e não ter ninguém para conversar sobre.

Então eu fiquei só, havia algumas pessoas com quem eu andava, mas eu não sentia que pertencia a aquele lugar, e portanto o ódio por aquela escola foi crescendo e o meu desânimo aumentando. Confesso que talvez eu até tenha gerado algum tipo de depressão naquela época, pois para mim era muito difícil ter que levantar, me arrumar e pegar o ônibus para ir. Eu me recordo de ficar muitas vezes desesperado por nada demais estar acontecendo na minha vida, era como seu eu tivesse perdendo toda a minha adolescência dentro de um quarto, e bem, meio que eu perdi mesmo.

No entanto, os últimos anos deram uma leve melhorada, eu ainda estava precisando lidar com a minha sexualidade e apareceu alguém que realmente fez a diferença na minha vida e começou a me fazer experimentar coisas no qual eu estava buscando, isso já no início da minha fase adulta, então preciso ser grato a isso pelo menos. Mas foi isso, me formei naquela escola e no dia da minha formatura eu só me recordo de sentir um ótimo alívio de finalmente ter me livrado daquele ambiente.

Sobre os meus colegas de escola, eu não tenho mais contado com nenhum deles, mas às vezes comprimento só por educação quando encontro algum. Muitas das lembranças que tenho daquele lugar foram apagadas, eu sofri tanto que como forma de defesa a minha mente resolver apagá-las e acredito que tenha sido melhor assim, não foi de longe a melhor época da minha vida e ainda bem que tudo aquilo passou.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Seja Mais, Tenha Mais, Saiba mais

Homens casados vivendo no Armário

Jogos de RPG das antigas