O meu problema com os Coach e livros de Autoajuda

Olá pessoas, como vocês estão?

Para um mundo que está cada vez mais conectado, a comparação se torna quase instantânea e a busca por sucesso cada vez mais acelerada e incessante. É todo mundo ao mesmo tempo tentando achar o seu lugar no mundo e buscando sempre ser o melhor do que o outro, é a procura de provar que a sua vida é a mais perfeita e de que você está vivendo do jeito certo. Mas muitos não chegam nesse momento, ou nem chegarão e caem na desilusão, portanto um grupinho de pessoas começou a perceber isso e se aproveitar para espalhar a sua palavra com intuito de conseguir alguma coisa.

Photo by Brett Jordan on Unsplash

Ok, Coach e Autoajuda são errados? Não, além de que você é adulto e sabe o que está consumindo, você faz da sua vida o que achar melhor. O problema que eu acho é que estamos entrando numa geração que está acostumada com velocidade e somente tem os olhos para o sucesso e não veem o caminho percorrido. Na verdade eu falo uma geração até dos Millenials, eles caíram na mesma graça da tecnologia de achar que tudo é muito rápido e que você já precisa ser um sucesso para ontem.

Muito de nós esquecemos que para conseguir atingir determinado objetivo precisa de tempo, e às vezes muito tempo da nossa vida, mas como estamos conectado vendo o sucesso alheio (e às vezes até em um tempo menor), caímos na desgraça de achar que não somos bom o suficiente, de que não somos merecedores e isso vai contaminando a cabeça a cada dia que se passa.

Com isso vai surgindo uma grande quantidade de pessoas que vão se tornando depressivas e desiludidas com a vida, e aqui que você deve ter cuidado caso estiver se sentindo ruim sentimentalmente falando e decidir procurar um Coach ou Autoajuda para lidar com essa dor. Pois eles não são processos de terapia.

Pois ler um livro de Autoajuda pode até trazer um benefício no começo, você vai se sentir inspirado em querer ler sobre aquilo, sobre como a sua vida irá melhorar se você seguir os 10 passos ao acordar de manhã. Mas com o passar das semanas, aquela dor que estava ali jogada de escanteio vai começar a aparecer de novo, o peso de se comparar com os outros começará a vir a tona, a sensação de impotência irá se manifestar e o como consequência os 10 passos passaram a ser 5, depois cairá para 3 e no fim você se verá fazendo apenas 1 e depois desistindo.

Portanto você voltará a estaca zero, o livro ou curso que era para te trazer um benefício vai acabar se virando contra a sua mente, que começará a pensar de forma mais profunda e convicta de que você não é bom o suficiente, porque você nem conseguiu seguir os passos de um simples livro.

Veja bem, o problema não é o buscar ajuda, mas buscar ajuda no lugar errado. O meu problema com esse tipo de conteúdo é que o mesmo é vendido para que as pessoas não se sintam o suficiente, ou que queira ensinar as pessoas como que elas devem viver seguindo uma receita que não existe. E quando a pessoa cai no papo de que ela não está vivendo "direito" pode ser prejudicial num modo de que ela não se sinta bem o suficiente para seguir a vida, que ela se sinta como se tivesse quebrada.

Se um ser humano possui depressão profunda, ou trauma, doença mental ou qualquer coisa, não vai ser um livro que vai ajudar ele a lidar com essas situações. Muitas vezes você não consegue fazer as coisas porque há algo dentro da sua cabeça que o está impedindo de seguir em frente, somente um profissional especializado vai conseguir ajudar a investigar a causa do problema e solucioná-lo.

Saiba que a vida não tem um tutorial e você irá conquistar as coisas no seu devido tempo, você não precisa ser um desesperado para conseguir às coisas que almeja, ou fazer coisas que você não quer porque alguém aleatório disse que era para você fazer. Não seja o seu próprio inimigo, entenda que tudo está acontecendo no seu devido tempo e tenha paciência consigo mesmo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Homens casados vivendo no Armário

Os jovens dos 18 aos 23 anos só reclamam de não conseguir emprego

Jogos de RPG das antigas