O famoso Ghosting

Olá pessoas, como vocês estão?

Anteriormente eu falei um pouco sobre estar querendo ficar sozinho, isso me refiro principalmente no amor, porém aqui está o fundamento para isso que praticamente consiste em que eu me cansei em entender as pessoas, sério, você precisa fazer todo um jogo, todo um rebolado para tentar achar aquela que será o  amorzinho, aquela que vai viver comigo em altas aventuras, que irá rir comigo sobre as bizarrices do mundo e que eu vou sentir uma enorme sorte de a ter encontrado e poder dizer aquelas palavras que todo mundo se coça para dizer que é o famoso Eu te amo.

Photo by Tim Mossholder on Unsplash

Mas antes de toda essa questão acontecer, vem a burocracia, ainda mais nesse mundo digital de aplicativos em que se coloca uma foto no perfil e torce para que alguém me ache bonito e não crie uma expectativa sobre a minha breve descrição. Além de claro o depois disso, a conversa não flui, é o famoso bom dia, de onde? O que curte? E depois dessas três perguntas tudo morre, não tem envolvimento, não tem aquela conversa das boas que se passa horas debatendo sobre os mais diversos assuntos até o momento de criar um vínculo muito sólido.

E depois que se cria o vínculo? Aí meu amigo, pode ser que você tenha pensado que já foi mais do que meio caminho andado, mas inocente aquele que acredita nisso, porque no fim das contas você se verá dentro de um jogo mais difícil ainda, porque a pessoa parece a todo momento estar gostando de você, planeja um futuro inabalável com viagens, promessas, noites de amor, amizade, compreensão, respeito e tudo que um ótimo relacionamento pode proporcionar, até que passa praticamente uma semana, duas, ou até um mês e a pessoa do nada some, ou parece ter enjoado de você, numa semana ela estava toda de amorzinho e no outro ela para de te responder, ou envia resposta monossilábicas. Sim, isso acontece do nada, uma hora ela te adora e no outro momento você é um zé ninguém no qual perdeu todo o seu brilho. Não sei como isso acontece, mas acontece mais do que imaginamos, e nesses casos como eu sendo um bom ser humano sistemático que precisa de coisas muito bem explicadas para que eu entenda, tenho a ideia de perguntar o por quê? Pois bem, o que eu recebo? Um textão de umas 10 a 15 linhas dizendo todos os motivos de porque não poderemos ficar juntos, porque eu não poderei ser o seu parceiro e portanto a minha mente entra em curto circuito, aquele texto não parece um simples texto, é aquele texto em que parece que a pessoa estava com tudo entalado na garganta e soltou de uma vez só, e as palavras vem com disparos que mesmo tentando usar as técnicas de desviar do Neo, você ainda acaba sendo atingido pela maioria delas.

Portanto depois de ler tudo aquilo, de entrar em parafuso, você se pergunta onde foi que errou? Será que eu falei alguma coisa que aquela pessoa não gostou? Será que eu sou realmente muito chato? A pessoas já estava sentindo isso naquele último fim de semana que passamos juntos? Por que ela então inventou que éramos namorados e que iríamos viver bons anos juntos? Isso tudo entra na minha mente que começa a criar enorme teorias para tentar entender o que foi que aconteceu, porque sinceramente no raciocínio lógico nada disso faz sentido, a pessoa diz que te adora, mas depois não adora mais? É muito estranho ver essa troca de humor, essa troca de personalidade que uma hora te ama e outra te odeia, portanto a partir de toda essa questão e dos apps (que vai render outro texto só sobre isso) me fez ter a total vontade de ficar sozinho, eu às vezes tento não ser o garoto sozinho dentro do quarto, mas as certas pessoas que favorecem essa questão para mim, é difícil tentar compreender as pessoas que querem, mas dois segundos depois não querem mais, isso me lembra muito a música Hot’n Cold da Katy Perry, viver nessa indecisão me deixa nervoso a ponto de que o meu cérebro será ejetado do meu corpo, resolvendo abandonar para viver uma vida solitária e calma nas montanhas do Alasca (Alasca tem montanhas?).

O que posso dizer que aprendi com essa situação é que se houver uma próxima tentativa de conhecer alguém, eu preciso ir com calma e serenidade.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Jogos de RPG das antigas

Homens casados vivendo no Armário

Os jovens dos 18 aos 23 anos só reclamam de não conseguir emprego