Decisões

Olá pessoas, como vocês estão?

Sempre tive comigo aquela vontade de criar algo, isso é um dos motivos que me fez querer criar este blog, é como um método de contribuir para a internet com meus pensamentos, porém achar um modo de querer se expressar é muito difícil, escolher um método de como mostrar melhor os meus sentimentos me faz ficar estagnado e sempre voltar a mesma linha de raciocínio: Como que eu vou expressar isso?

Pois é, com o passar do tempo eu me pego sempre nesse dilema, crio um blog? faço um canal no Youtube? Recomeço com o meu podcast? Então entro naquele vazio existencial de como posso fazer isso, qual a melhor ferramenta para se fazer e como agir, será que tento ser espontâneo? Ok, mas não sou espontâneo, então talvez eu tente ser mais sério, mas aí ninguém vai ver isso, por fim eu apenas pego todos aqueles papéis de rascunho e jogo na lixeira.

Photo by Matthew Osborn on Unsplash

Isso pode ser porque o meu lado perfeccionista está sempre querendo achar algo que seja o melhor método para se poder criar algo, contudo isso vai totalmente contra alguém que deseja criar, porque criar é apenas fazer com algumas habilidades iniciais e depois deixar fluir naturalmente, então por que me apego a esses detalhes? Sinceramente, eu acredito que só quero provar a mim mesmo que posso ser melhor, ou fazer de uma forma melhor,  mas do que adianta eu tentar fazer algo melhor, se eu nem comecei a fazer?

Acredito que isso se faz parte de nós Millenials, ou Zenials? Sei lá, sinceramente eu nem sei de qual dos dois eu faço parte, porém o mundo se mostrou bem vasto e nos deu um grande leque de opções, no entanto para nós a pior coisa que pode ser feita é abrir um cardápio com todas as ferramentas que podemos escolher para criar o que queremos e dizer: ok, está aqui o que você precisa, escolha um e comece. Então a nossa cabeça entra em parafuso, porque praticamente sabemos que todos tem sua limitações e portanto não queremos escolher apenas um, queremos todos para compensar as limitações do outro, então caímos naquela velha história de um jovem adulto vivendo no século XXI que consistem em tentar fazer tudo ao mesmo tempo e não fazer nada direito, se frustrar e pensar que não vai conseguir, é...eu sei.

Tomar decisões muitas vezes podem nos sufocar, porque temos a constante vontade de abraçar o mundo e querer ser grande em várias áreas, ou até mesmo experimentar muitas coisas e com avanço delas achamos que tudo isso é possível, mas a verdade é que não e saber dessa limitação nos frustra. Parando para pensar agora, acredito que talvez não seja o problema de não tomar uma decisão, talvez seja saber que tomar uma decisão irá trazer uma restrição no qual eu não sei como lidar, o problema não é o ato de decisão em si, mas as limitações que isso pode implicar e assim gerar uma ansiedade muito grande de não saber como lidar com aquilo.

Outra questão que pode ser o mesmo motivo de eu estar sempre pulando de projeto em projeto e nunca se manter muito tempo neles é por estar buscando o meu lugar ao sol em um tempo curto demais, meio que a minha paciência em tentar aguardar o tempo desdobrar o que estou criando para internet é pequena, eu sempre quero ver quais são as reações das pessoas quando consomem, porém o retorno é zero, isso deve-se a minha solidão, porque tudo que eu tento criar é para ter uma comunidade em volta que esteja com vontade de compartilhar coisas comigo, porém para todo criador inicial é frustrante em saber que ele está sempre falando sozinho, aí eu me reafirmo como alguém solitário que não terá alcance nenhum e por fim acabo abandonando o projeto em si.

Isso é muito para eu tentar me descobrir e por isso pergunto: será que vou?
Infelizmente não tenho a resposta, tentar é decisão certa a se tomar e com o passar do tempo eu devo me encontrar.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Jogos de RPG das antigas

Homens casados vivendo no Armário

Os jovens dos 18 aos 23 anos só reclamam de não conseguir emprego