Os gays são loucos da pedra

 Olá pessoas, como vocês estão?

    Sim, os gays (inclusive eu) são totalmente doidos da pedra e não porque eles optaram por ser assim, ou porque isso tem a ver com a sexualidade, mas porque a todo momento nós estamos recebendo a informação de ser o que somos é errado, uma ruptura no ser homem que tem atração por outros homens. Você não sabe o porquê de ser tão odiado, de as pessoas lhe dizerem que tal comportamento não se pode por algum motivo que muitos as vezes nem elas sabem explicar, portanto para uma criança que está se desenvolvendo isso começa a entrar em choque, pois como eu me tornei o que sou sem eu ao menos perceber? Me disseram que era errado, contudo eu nem vi chegando, senão eu teria evitado e partir destes pensamentos começa o caos na cabeça.

Photo by Maico Pereira on Unsplash

    No início da minha adolescência eu comecei a perceber que algo me tornava diferente dos meus colegas, eu não tinha aquela atração por meninas como muitos tinham, aquela maneira de ficar falando de como a garota é bonita e ficar secando ela com os olhos, para mim era apenas mais uma pessoa passando pelo corredor. Porém era nítido que alguns garotos ou até homens despertavam algum interesse diferente, era como ver uma joia rara (acredito eu, porque nunca vi uma), em que eu começo a apreciar a composição dela, as curvas, o modo como se comporta, se move, se ouve, e uso o termo de joia rara, pois não é visto de uma forma predatória, mas de apreciação.


    Até aí tudo bem, você se conforta em ver essa pessoa no qual se sente atraído, mas a partir disso que começa os problemas, pois a sociedade começa a nos dizer que o que somos é errado, assim, sem mais e nem menos, praticamente é uma panfletagem de como não se deve portar, do nada chega o seu pai, sua mãe, professor, amigo, vizinho, tio ou qualquer outro ser e começa fazer chacota de dois homens se beijando, ou do nada desperta uma ira quando o assunto vem a tona. Sinceramente eu nem consigo me lembrar quando foi a primeira vez que eu ouvi que o amor entre dois homens era errado, acho que sempre esteve ali e eu só fui coletando as informações conforme eu entendia a minha sexualidade.
    Quando eu entendi que eu na verdade só tinha atração por homens, tive dois pensamentos: um foi de me fechar totalmente para o mundo, que praticamente foi essa a decisão que eu tomei e que me trás consequências até hoje, pois agora que estou percebendo como é contraditório enquanto escrevo, porque na minha cabeça era óbvio: Vou me fechar, não vou falar das minha experiências e nem vontades, pois assim as pessoas não vão descobrir nada e portanto não vou ficar sozinho! Adivinha qual foi o plot twist dessa história? Sim, eu me fechei tanto dentro do meu mundo que hoje eu estou realmente sozinho, eu não tenho mais amigos, quando eu falo amigos, é daqueles que você confia ao máximo, aquele te faz sentir confortável em ser você mesmo com eles, faz muito tempo que eu não sei mais o que é isso. Eu me fechei num mundo tão profundo dentro de mim, que mesmo se eu quiser falar sobre eu e as minha vontades, eu não consigo. Mas o segundo pensamento foi que, eu deveria fingir gostar de mulher, casar com uma, ter filhos e fingir que eu amava ela, mas em contrapartida sair com homens as escondidas para saciar o meu real desejo. Pensa a merda que eu iria fazer se seguisse com isso, ceifar o casamento com uma pessoa a ponto de fazer ela acreditar numa mentira, sem me preocupar com os sentimentos dela, seria realmente ridículo da minha parte, entre isso e a solidão, eu escolho a solidão cem vezes (até mais).


    Outra questão é se apaixonar por alguém e ficar com medo de perguntar se ele é um homem gay, pois pensa, vivemos num país que é um dos que mais mata LGBT no mundo, portanto chegar em um homem e perguntar se ele é gay pode gerar situações realmente desconfortáveis, como o cara ficar puto, te dar um soco, fazer piada, espalhar a sua pergunta para todos ao seu redor para você virar chacota, te xingar, ou até ficar te perseguindo para tentar de exterminar(nossa Matheus, nessa você exagerou.. Não, isso acontece, só dar um Google). Portanto olha todo o jogo mental que você precisa ter para lidar com isso, porque no meu caso eu nem pergunto, olho para a pessoa, me sinto feliz por estar no mesmo local que ela, fico contente por estar conversando com ela, porém aquele sentimento que está dentro de mim gritando, implorando para sair e se expressar não sai, eu praticamente o jogo lá dentro do poço dos sentimentos esquecidos e jogo a chave no riacho das desilusões. Em muitos momentos, eu buscava se a pessoa talvez tivesse algum perfil no Tinder ou Grindr, era praticamente uma fantasia que eu criava de poder encontrar ela lá e falar que eu estava afim dela, mesmo se eu levasse um não, mas para não surpresa de todos nós, isso nunca aconteceu. Pensando agora como é engraçado observar como cada coisa que eu vou tentando bloquear me trás uma certa consequência, porque o meu amigo Batista sempre dizia que eu era péssimo para perceber quando alguém demonstrava interesse, ele sempre me falava algo como: Então, ele/ela está afim de você, você não viu? Eu só respondia com um: Não, capaz que alguém estivesse. Ele praticamente ria disso e começa caçoar de como eu era careta para por não perceber essas coisas, chegou até momentos que ele ficava até irritado (de uma boa forma) pela minha falta de percepção.
    Crescer ouvindo que você é errado trás só consequência, portanto por muito tempo eu não me sentia e ainda não me sinto para falar a verdade, parte da sociedade em que vivo, eu não tenho interesse em conhecer as pessoas, porque por algum momento eu vou precisar falar de mim mesmo e portanto mentir chega a ser até uma tortura, por isso quando você cresce se deparando com essas revoltas sem sentido, do ódio gratuito a comunidade gay, automaticamente se cria um pacto consigo mesmo de nunca contar a ninguém por nada, ninguém pode saber que eu guardo um elefante branco dentro do meu armário, na verdade ele seria um unicórnio colorido, mas você entendeu...

    Acho que para mim o pior momento é quando você precisa se apresentar como, Olá, eu sou Matheus e beijo homens. Cara, isso me cansa de uma maneira que eu nem consigo dizer, porque automaticamente todo mundo me rotula como o menino hétero que apenas não namora com meninas por ser muito tímido. A verdade é que eu não namoro com meninas porque eu não tenho atração por meninas e por isso incomodar tanto as pessoas, em todos os meus relacionamentos eu precisei viver escondido para não levantar nenhuma suspeita e gerar consequências na minha vida. Isso levanta o debate para outra coisa que é viver escondido, nossa como eu odeio ter que fazer isso, de não poder pegar na mão da pessoa que eu amo enquanto ando na rua sem ter medo de ser apedrejado com os olhos de preconceito, de poder levar essa pessoa na casa dos meus pais para eu apresentar, de poder comentar coisas do meu dia a dia sempre precisar a famosa frase "Ah, tem um amigo meu que disse isso uma vez", de ter que andar com ele como se fosse realmente o meu amigo, só falta eu dizer "O bro, pega uma cerveja para mim", não que eu tome cerveja, afinal tem um gosto horrível, como vocês gostam disso? Enfim, são tantos fatos que compões para que o Gay seja um doente mentalmente falando, que eu precisaria de mais linha para descrever, isso que eu nem comentei sobre as outras siglas, senão ficaria até 2025 só falando sobre isso.

Photo by Elena Rabkina on Unsplash

Por fim é isso pessoal, se você estiver na mesma situação que eu, saiba que não está sozinho e te desejo força para sempre seguir em frente.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Jogos de RPG das antigas

Parques de Diversões

Demolidor: O homem sem medo - HQ Marvel