Spotlight - O filme necessário

Olá pessoas, como vocês estão?

Hoje eu resolvi escrever um post sobre esse filme que eu adoro, mas que infelizmente não vejo muitas pessoas comentando que é o próprio e ilustre Spotlight, ganhador do Oscar em 2015.

Esse filme para quem não sabe se baseia em fatos reais, e narra a história de um grupo editorial chamado Spotlight composto por 4 membros que fazem parte do jornal Globe de Boston.


Ok, mas do que se trata esse filme? Por que eu deveria assisti-lo?

Bem, como diz aquela famosa frase, vamos começar pelo começo...

Após a aposentadoria de um editor chefe bem conhecido e até parece ser querido por todos na redação, o jornal acaba contratando um novo editor chefe fora de Boston, esse mesmo editor é um judeu que começa a estudar métodos para trazer mais leitores para o próprio Globe e ele percebe que havia um caso em que padres abusavam de crianças, mas inexplicavelmente não eram punidos por isso, a igreja simplesmente acobertava o caso e transferia o padre para outra paróquia e ele acreditava que isso poderia render uma ótima história para o jornal e fim.

Sim, sim, foi um jeito bem grotesco de explicar, mas vamos com calma.
Eles (O Spotlight) começam a investigar casos sobre esses abusos na igreja católica e percebem que isso não necessariamente condiz apenas com Boston, mas com toda a América e além, o mundo inteiro.

Nas investigações eles percebem que muitos padres que molestavam crianças eram acobertados e nas suas transferência geralmente eram colocado coisas como por exemplo licença médica, para mascarar o real motivo. Além disso, muitas coisas que ocorriam entre advogados e juízes era feito as escondidas, como por exemplo fazia um acordo em que a igreja dava uma pequena indenização para vítima, um tapinha nas costas e ninguém mais falava sobre isso.

Sim, literalmente eles faziam e varriam todo o lixo para baixo do tapete.

Ué, mas peraí Matheus... quer dizer que ninguém sabia disso? Ninguém falava sobre isso?
Bem, geralmente os que sabiam fingiam que nada tinha acontecido e os demais apenas acreditavam na igreja, pois pelo que retrata o filme, Boston é uma cidade muito católica e esse escândalo poderia ser algo ruim para os negócios.

No lado das vítimas era ainda pior, elas sabiam o que tinham acontecido mas enterravam isso dentro da mente delas, muitas das vítimas cometeram suicídios, outras descontaram em drogas, algumas tiveram entre muita aspas """""sorte""""", porque elas de alguma forma conseguiam lhe dar com isso e seguir em frente, construíram família, conseguiram empregos, tiveram filhos e seguiram com alguma dificuldade, mas seguiram.


Sobre o filme em si

O filme é bem ambientado e todas as atuações são incríveis, o modo como a história é narrada me deixou em aflição em alguns momentos por perceber que o que estava sendo investigado era muito maior do que eles imaginavam e que mesmo isso ter gerado muitos problemas psicológicos para muitas pessoas, ninguém estava nem aí, porque ninguém quer confrontar uma instituição como a igreja, pois é uma instituição muito poderosa que pode fazer qualquer coisa para manter as aparências.

Em muitos momento é possível ver o nervosismo das pessoas em poder se abrir, em ver a revolta nelas em descobrir que muitas pessoas não acreditavam no que elas diziam, como a culpa era maior na vítima do que no próprio padre e como isso as afetava, para ter noção havia pais que não acreditavam, ou achava que o filho poderia estar inventando coisas... Porque eu admito que deve ser difícil ter que lidar com um padre pedófilo no qual o pai acreditou ser uma pessoa do bem, mas há até uma frase no filme que relata um pouco sobre isso, em que a pessoa no telefone menciona que a igreja é apenas uma instituição criada por homens e que estes mesmos homens podem ser cruéis.

Outra coisa que também é mostrada no longa é que existe um grupo de apoio as vítimas e elas se reúnem para procurar forças e seguirem em frente, como geralmente acontece nestes grupos de apoio.
Mas mesmo o líder desse grupo quando procurou o Globe não foi levado a sério, o jornal apenas deu meia atenção sobre o caso e ainda houve alguns repórteres que ainda o declararam como um louco, como um cara que não queria apenas expor as hostilidades da igreja, mas alguém que queria um guerra santa e isso é até mencionado no próprio filme.

Ou seja, até o próprio jornal não quis prestar atenção naquilo que estava acontecendo debaixo dos olhos deles e foi preciso um editor de fora entrar para que as coisas começassem a tomar um rumo para deter esses patifes.



Spotlight é um filme incrível e que com certeza está na minha lista de filmes favoritos, para ter noção eu assisti ele 5 vezes e apesar de eu recomendar ele para muitas pessoas é uma pena que muitas delas não o levam a sério e não estejam comentando sobre ele, sendo que na minha concepção deveria ser um filme necessário, pois com certeza isso está acontecendo na cidade onde eu moro e na sua também.

O final é chocante, principalmente quando eles começam a listar não só as cidades ao arredores, mas todo o mundo com os casos de pedofilia e no Brasil se não me engano são mostrados 3 ou 4.

Neste momento eu penso o quanto de casos que devem acontecer, que acontecem e mesmo assim nenhum de nós esta´ciente, nenhum de nós sabe sobre, pois tudo é acobertado. Enfim, eu espero que este post lhe faça ter vontade de assistir o filme e que você de alguma maneira possa refletir sobre isso.

Desejo a todos vocês uma ótima semana e nos vemos no próximo post.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Jogos de RPG das antigas

Parques de Diversões

Demolidor: O homem sem medo - HQ Marvel